Passos
sábado, janeiro 26, 2002
      ( 11:29:00 da tarde ) Letícia  

Tudo

Ele saiu e a casa toda
O quarto todo
A cama toda
O corpo todo
O sorriso todo
O mundo todo! ...

Tinha o seu cheiro.

(em Ribeirão Preto, 12/01/2002, vespera do 1º dia da segunda fase do vestiba Unicamp) #




sábado, janeiro 19, 2002
      ( 7:27:00 da tarde ) Letícia  

Sons do que amanhece

Ouço os sons do que amanhece
Em mim.
Três vezes por dia nasce uma rosa no jardim.

Um canário canareia
Rouxinol rouxinoleia
Seu canto azul no azul d'areia.

Ouço sons do que amanhece
E cresce:
Manga-rosa que amadurece.

(Hoje... hoje.) #


      ( 12:43:00 da tarde ) Letícia  

Tédio

As pessoas têm cheiro de comida
Da comida que as come
No almoço, no jantar

Têm cheiro de carne quentinha
Saindo da chapa, queima os dedos

Têm cheiro da água que as bebe
De morango, de abacaxi.

As pessoas têm cheiro da comida
Que as come. Come-as
E lambe os beiços. #




terça-feira, janeiro 08, 2002
      ( 7:45:00 da manhã ) Letícia  

Torre de Babel

Tijolo a tijolo
Construo um sonho tolo
Que não alcançará o céu. #




domingo, janeiro 06, 2002
      ( 8:57:00 da tarde ) Kel  

Semeadura

meus poemas
são
simplesmente
sonhos
semeados
no papel. #




terça-feira, janeiro 01, 2002
      ( 6:03:00 da tarde ) Letícia  

Cor-de-rosa
Quero, quero celebrar o amor
Colorindo o mundo com giz-de-cor. #




Aqui tambem:
Ten Ryu
Sognare

archives:


pé ante pé.. a caminho do que vir?.

Powered by Blogger